Endometriose

Stethoscope on white desk, selective focus, closeup. Doctor making a diagnosis to patient in hospital, healthcare and medical concept, copy space

Endometriose é uma doença ginecológica caracterizada pela presença do endométrio (camada que reveste o interior do útero), fora de seu local habitual. Todos os meses, os ovários produzem hormônios que estimulam as células da mucosa do útero (endométrio) a se multiplicarem e estarem preparadas para receber um óvulo fertilizado. A mucosa aumenta de tamanho e fica mais espessa. Se essas células crescem fora do útero, surge a endometriose, pois diferente das células encontradas dentro do útero, que são liberadas durante a menstruação, as células fora do útero permanecem e crescem no lugar.
A endometriose pode ser leve, moderada e grave, além de ser classificada em cinco tipos:

Superficial: normalmente atinge mais o peritônio – tecido que recobre internamente os órgãos da cavidade abdominal e pélvica.
Ovariana: acomete os ovários, sendo principalmente ocasionada pela formação de cistos com um conteúdo sanguinolento dentro do ovário.
Profunda: ocorre quando os focos da doença, que inicialmente têm entre um e dois milímetros, infiltram-se na parede de um órgão por mais de cinco milímetros. Dentro da endometriose profunda é possível encontrar a endometriose de septo reto-vaginal, que acomete o tecido que divide a vagina do reto.
De parede: acomete a parede abdominal, localizada próxima ao umbigo. Elas formam nódulos que são mais dolorosos no período menstrual.
Pulmonar: bastante rara, ocorre quando o tecido endometrial responsivo aos hormônios através da corrente sanguínea se desenvolve na região pulmonar. A manifestação clínica desta doença é através do sangramento nas vias áreas no período menstrual, normalmente por meio da tosse.

Os principais sintomas da endometriose são: dor pélvica intensa, dismenorreia (dores no período menstrual), dor pélvica crônica, dor na relação sexual, dor no baixo abdômen ou cólicas que podem ocorrer por uma semana ou duas antes da menstruação de forma cíclica, dores nas relações sexuais com penetração, dores ao urinar e evacuar, especialmente no período menstrual, infertilidade, fadiga e diarreia.

O tratamento pode ser realizado através de medicamentos para controlar a dor e minimizar a progressão da doença, cirurgia para retirar as áreas afetadas pela endometriose e cirurgia radical – histerectomia com retirada dos dois ovários. Ao sentir algum desses sintomas, busque ajuda médica. Ginecologistas e clínicos gerais podem fazer o diagnóstico da endometriose.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *